Archive Pages Design$type=blogging

Predestinação

Quando passamos da discussão dos decretos em geral para a da predestinação, estamos procedendo do geral para o particular. Predestinação é simplesmente – para expressá-la em termos gerais – o propósito de Deus com respeito a Suas criaturas morais.

A. Os Objetos da Predestinação

Predestinação no sentido mais amplo do termo refere-se a todas as criaturas racionais de Deus. Abrange todos os homens bons e maus, e isso não meramente como grupos, mas como indivíduos (Atos 4:28; Rm. 8:29, 30; 9:11-13; Ef. 1:4-6). Além do mais, esse decreto inclui também os anjos, bons e maus. A Bíblia fala não somente de “santos anjos” (Marcos 8:38; Lucas 9:26), e de anjos maus que não guardaram seu primeiro estado (2Pe. 2:4; Judas 6); mas faz também menção explícita de anjos eleitos (1Tm. 5:21), implicando assim que existem também anjos não-eleitos. Visto que muitos dos anjos nunca caíram, a predestinação dos anjos não pode ser concebida da mesma forma que aquela dos homens. Deus não escolheu certo número de anjos dentre a massa comum caída, deixando os outros perecem em seu pecado.  A predestinação deles consiste nisso: que Deus decretou, por razões suficientes para Si mesmo, dar a alguns anjos, em adição à graça com a qual foram dotados na criação e que incluía poder suficiente para permanecerem santos, uma graça especial de perseverança, e privou os outros dessa. Finalmente, Cristo como o Mediador foi também o objeto da predestinação divina. Isso significa simplesmente que, como Mediador, Ele era o objeto especial do bom prazer de Deus (1Pe. 1:20, 2:4).

As Duas Partes da Predestinação 

A predestinação inclui duas partes, a saber, eleição e reprovação.

1.    ELEIÇÃO


A Bíblia fala de eleição em mais de um sentido: (a) a eleição de Israel como um povo para um serviço especial e também para privilégios especiais (Dt. 4:37; 7:6-8; 10:15; Os. 13:5); (b) a eleição de indivíduos para algum ofício ou serviço especial (Dt. 18:5; 1Sm. 10:24; Sl. 78:70; Jr 1:5; João 6:70; Atos 9:16); e (c) a eleição de indivíduos para serem filhos de Deus e herdeiros da glória eterna (Mt. 22:14; Atos 13:48; Rm. 1:5; 1Co. 1:27, 28; Ef. 1:4; 2:10). A última é a eleição que está em consideração aqui como uma parte da predestinação. Ela pode ser definida como o propósito eterno de Deus de salvar alguns da raça humana em e por Jesus Cristo.

2.    REPROVAÇÃO


A doutrina da eleição naturalmente implica que alguns da raça humana não foram eleitos. Se Deus propôs salvar alguns, Ele também propôs não salvar outros. Isso está em perfeita harmonia com os ensinos da Escritura sobre esse ponto (Mt. 11:25, 26; Rm. 9:13, 17, 18, 21, 23; 11:7; 1Pe. 2:8; Judas 4). Reprovação pode ser definida como aquele decreto de Deus pelo qual Ele determinou privar alguns homens da operação da Sua graça especial, e puni-los por seus pecados, para a manifestação da Sua justiça. Dessa definição a reprovação parece ter realmente um propósito duplo, a saber, (a) privar alguns da concessão de regeneração e graça salvadora; e (b) conceder a eles a desonra e a ira de Deus pelos seus pecados.
A objeção é algumas vezes levantada que essa doutrina expõe Deus à acusação de injustiça. Mas isso é dificilmente correto. Podemos falar de injustiça somente quando uma parte tem uma reivindicação sobre a outra. Se Deus concedeu perdão dos pecados e vida eterna a todos os homens, seria injustiça se Ele salvasse apenas um número limitado deles. Mas a situação é bem diferente onde todos perderam as bênçãos de Deus. Ninguém tem o direito de chamar Deus para prestar contas sobre a eleição de alguns e rejeição de outros. Ele teria sido perfeitamente justo, se não tivesse salvado nenhuma alma humana (Mt. 20:14, 15; Rm. 9:14, 15).

B. A Questão do Supra- e Infralapsarianism o


A doutrina da predestinação nem sempre foi apresentada exatamente na mesma forma. Supra- e infralapsarianos têm confrontado um ao outro, e ainda hoje co-existem em todos os círculos Reformados. As limitações deste Manual não nos permitem discutir os méritos relativos do Supra- e Infralapsarianismo, e, portanto, limitar-nos-emos a uma declaração simples da diferença entre as duas visões. A diferença pertence primariamente à ordem dos decretos divinos. A questão é se, no plano de Deus, os decretos de eleição e reprovação precedem ou seguem os decretos de criar o mundo e permitir a queda.  Isso envolve naturalmente outra questão, a saber, se no decreto de predestinação Deus considerou o homem como já criado e caído, ou como um objeto ainda a ser criado e que cairia com certeza. A ordem resultante em cada caso é o que segue:

1.    A Ordem Supralapsariana 


A ordem supralapsariana pode ser declarada dessa forma:

a.    Deus primeiro decretou glorificar a si mesmo na salvação de alguns homens e na condenação de outros, que nesse estágio existiam em Sua mente somente como possibilidades.
b.    Como um meio para esse fim, Ele decretou criar aqueles já eleitos ou reprovados.
c.    Para a consumação do plano até aqui formado, Ele decretou ainda permitir que o homem caísse.
d.    Finalmente, Ele decretou prover um caminho de salvação para o eleito e levá-los à glória eterna, ignorando os outros e destinando-os à destruição eterna por causa dos seus pecados.

2.    A Ordem Infralapsariana 


Embora a ordem supralapsariana possa ser considerada como a mais ideal das duas, a infralapsariana é a mais histórica:

a.    Deus decretou primeiro criar o homem.
b.    Então Ele decretou permitir a queda do homem.
c.    Em seguida, Ele decretou eleger à vida eterna certo número de pessoas dentre a raça caída e justamente condenada, e ignorar os outros, destinando-os à destruição eterna por causa dos seus pecados.
d.    Finalmente, Ele decretou prover um caminho de salvação para os eleitos.


PERGUNTAS PARA REVISÃO: 


1.    Como a predestinação está relacionada com os decretos de Deus em geral?
2.    Quem são os objetos do decreto da predestinação?
3.    Como deveríamos entender a predestinação dos anjos?
4.    Em que sentido Cristo é o objeto da predestinação?
5.    Quais são as partes da predestinação?
6.    Em quantos sentidos diferentes a Bíblia fala de eleição?
7.    O que é eleição, em distinção da reprovação?
8.    O que o decreto de reprovação inclui?
9.    Que prova escriturística existe para a doutrina da reprovação?
10.    Essa doutrina envolve injustiça da parte de Deus?
11.    Qual é a diferença entre Infra- e Supralapsarianismo?












 NOTA:


[1] - Nota do Creio: Essa publicação foi previamente autorizada a ser publicada nesse site, portanto, é PROIBIDO copiar sem autorização do autor. Solicite por e-mail no site www.monergismo.com





Tradução livre: Felipe Sabino de Araújo Neto
Fonte: Manual of Christian Doctrine, Louis Berkhof, p. 33-4.

Comentários

Comente
Nome

3G 4G 9º dígito Alfa e Ômega Aline Barros Ana Nóbrega Ana Paula Valadão ANATEL Anderson Freire André Valadão Antônio Cirilo APD APECOM App Apple Apple Music e Rdio Arianne Artista Assembléia de Deus Audiência da TV B Band Banda Larga Belo Horizonte Bianca Pagliarin Bianca Toledo Bíblia Billboard Biografia Biografias Bruna Karla C Cada Dia Cassiane Cassiane & Jairinho CD Eternamente Ceará Celular Central Gospel Music Chris Durán Chris Flores Claro Comunidade Internacional da Zona Sul Concursos Congressos & Conferências CPAD Crianças DT Cristo Vivo D Datena Deezer Diante do Trono Diários Associados Dicas dtoficial E e-Music Editora Vida Elaine de Jesus Entrevistas Especiais Estúdio DT Eu preciso saber Eyshila Facebook Família Famosos FazerDiferente Feliz FM Fernanda Brum Fernandinho Festa Nacional da Música Festival Promessas Flordelis Gateway Whorship Glossário Google Play Gospel Graacc Graça Music Grammy Latino Gravação DVD Guarani FM GVT Happy Hello Heloisa Rosa Hillsong Hoje em Dia Horário de Verão Igreja Igreja Presbiteriana do Brasil Igreja Presbiteriana Ebenézer Igrejas Info Internacional Internet IPB iPhone Israel Salazar Jane Gomes Jonas Vilar Jozyanne Judson Oliveira Juliano Son Kleber Lucas Lançamento Lançamentos Lea Mendonça Leo Portela Letras LinkInternet Livres para Adorar M Maranhão Marcha para Jesus Marco Feliciano Marine Friesen Mercado Fonográfico Microsoft Minas Gerais Ministério Nova Jerusalém Missões MK MK Music Música Música Gospel Músicas Musile Records Nada Temerei Nani Azevedo Nextel Nívea Soares Nokia Notícias Oi OniMusic orkut Os Dez Mandamentos P Paradas Paraíba Paraná PCUSA Pedras Vivas Pharrel Williams Pirataria Política Portabilidade Portais Pré-Pago Presbiteriana Priscilla Alcântara Quartel Design R7 Rayssa e Ravel Rede Globo Relembre Renascer Praise Rev. Augustus Nicodemus Rio de Janeiro Rio Grande do Norte Rondônia S Santa Geração São Paulo Sara Nossa Terra Sara Sheeva SBT Show Silas Malafaia Smartphones Som Livre Sony Music Gospel Soraya Moraes Spotify Streaming T Tecnologia Telefonia Telefónica Teleton Tendências & Mercado Teresina Tetelestai Thomas Nelson Tiago Louvize TIM Tipo Assim Tocantins Top10 Top50 Tragédia em Minas Turma do Cristãozinho Turnê TV TV por assinatura TV Record Twitter Universal Music Christian Universal Music Gospel Vanilda Bordieri Vida Cristã Vineyard Music Vivo WhatsApp Wi-Fi Wilian Nascimento Xuxa Xuxa na Record Youtube YouTuGospel
false
ltr
item
Creio: Predestinação
Predestinação
Quando passamos da discussão dos decretos em geral para a da predestinação, estamos procedendo do geral para o particular. Predestinação é simplesmente – para expressá-la em termos gerais – o propósito de Deus com respeito a Suas criaturas morais.
http://3.bp.blogspot.com/-5qHzFe0uchU/VjTEjlEy-GI/AAAAAAAAAy8/5yqU-FXDD5Y/s320/predestin%25C3%25A7%25C3%25A3o2.png
http://3.bp.blogspot.com/-5qHzFe0uchU/VjTEjlEy-GI/AAAAAAAAAy8/5yqU-FXDD5Y/s72-c/predestin%25C3%25A7%25C3%25A3o2.png
Creio
http://www.creio.com.br/2015/10/predestinacao.html
http://www.creio.com.br/
http://www.creio.com.br/
http://www.creio.com.br/2015/10/predestinacao.html
true
6124541079935631235
UTF-8
Matéria não encontrada Todo conteúdo Leia + Resposta Apagar resposta deletar Por Início Páginas Matérias Ver tudo Recomendamos para você PUBLICAÇÕES Arquivo PESQUISAR Nenhum resultado encontrado Voltar ao início Domingo Segunda-Feira Terça-Feira Quarta-Feira Quinta-Feira Sexta-Feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Recentemente 1 minuto $$1$$ minutes ago 1 hora $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago semanas atrás